Mayo Clinic

Senolíticos reduzem os sintomas de COVID-19 em estudos pré-clínicos

Os pesquisadores da Mayo Clinic e colegas da Universidade de Minnesota mostraram que o COVID-19 intensifica o impacto prejudicial das células senescentes no corpo. Em estudos pré-clínicos, os medicamentos senolíticos descobertos na Mayo reduziram significativamente a inflamação, a gravidade da doença e a mortalidade da infecção por COVID em camundongos mais velhos. Essas conclusões foram publicadas na revista Science.

As células senescentes (células danificadas ou não funcionais que persistem no corpo) contribuem para muitos aspectos do envelhecimento e de doenças, incluindo inflamação e diversas doenças crônicas. Com base na “Hipótese do Amplificador/Reostato” de células senescentes desenvolvida na Mayo, os pesquisadores procuraram descobrir como o COVID-19 causa mortalidade muito maior em idosos e doentes crônicos. Eles mostraram que as células senescentes humanas têm uma resposta amplificada à proteína de pico SARS, provocando o aumento da produção de fatores que causam inflamação e danos aos tecidos pelas células senescentes.

Os pesquisadores também descobriram que camundongos mais velhos infectados com vírus, incluindo um coronavírus relacionado ao SARS-CoV-2 usando um modelo desenvolvido na Universidade de Minnesota, mostraram uma reação amplificada, com aumento de células senescentes, inflamação e mortalidade de quase 100%. Quando os pesquisadores trataram camundongos semelhantes (antes ou depois da infecção) com senolíticos, medicamentos que removem seletivamente as células senescentes do corpo, o resultado foi o oposto. Os anticorpos antivirais aumentaram, enquanto os sinais de inflamação e células senescentes diminuíram significativamente junto com a mortalidade, de modo que a sobrevivência dos camundongos mais velhos infectados se tornou mais parecida com a dos camundongos mais jovens.

Os pesquisadores sugerem que a redução da carga existente de células senescentes em pacientes mais velhos ou com doenças crônicas pode aumentar sua resiliência e diminuir o risco de morte por infecções virais, incluindo o SARS-CoV-2. Três ensaios clínicos semelhantes estão em andamento.

“Embora o uso da vacina esteja aumentando, os senolíticos ainda podem ser úteis para aqueles que não podem receber a vacina e, especialmente, para pessoas mais velhas em lares de idosos com comorbidades ou problemas de imunidade”, diz James Kirkland, M.D., Ph.D., diretor do Centro Kogod de Envelhecimento e junto com Tamar Tchkonia, Ph.D., autor sênior da Mayo Clinic no estudo. O estudo sugere que os senolíticos também podem melhorar a resposta dos idosos às vacinas e ajudá-los a combater infecções bacterianas e virais.

A pesquisa foi apoiada pelos Institutos Nacionais de Saúde; pelo Fundo Connor; por Robert J. e Theresa W. Ryan; por Robert P. e Arlene R. Kogod; pela Fundação Noaber; pelo Instituto de Ciências Clínicas e Translacionais da Universidade de Minnesota; pela Equipe de Descoberta Médica sobre Biologia do Envelhecimento e pelo Prêmio 10 de Pós-doutorado da Federação Americana sobre Pesquisa em Envelhecimento/Fundo Irene Diamond. Bem como pela Cátedra Fesler-Lampert em Estudos do Envelhecimento e pelo Prêmio do Corpo Docente Júnior da AFAR.

###

Sobre a Mayo Clinic

Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo Clinic. Para obter informações sobre a COVID-19, incluindo a ferramenta de rastreamento Mapa do Coronavírus (Coronavirus Map) da Mayo Clinic, que tem previsão de 14 dias sobre as tendências da COVID-19, visite o Centro de Recursos para COVID-19 da Mayo Clinic.

Contato de mídia:

Bob Nellis, Relações Institucionais da Mayo Clinic, [email protected]



Filters close

Showing results

110 of 5872
Released: 24-Jun-2021 4:55 PM EDT
Virus that causes COVID-19 can find alternate route to infect cells
Washington University in St. Louis

The virus that causes COVID-19 normally gets inside cells by attaching to a protein called ACE2. Researchers at Washington University School of Medicine in St. Louis have found that a single mutation confers the ability to enter cells through another route, which may threaten the effectiveness of COVID-19 vaccines and therapeutics designed to block the standard route of entry.

Newswise: Is it a Virus or Bacteria? New Tech Rapidly Tests for COVID-19 and More
Released: 24-Jun-2021 3:05 PM EDT
Is it a Virus or Bacteria? New Tech Rapidly Tests for COVID-19 and More
Homeland Security's Science And Technology Directorate

S&T is preparing for future outbreaks/pandemics by investing in a new tech that can quickly discriminate between bacterial and viral infections so that the U.S. can triage patients and plan a response without delay.

Released: 24-Jun-2021 12:30 PM EDT
A tecnologia de IA e ECG pode descartar rapidamente a infecção por COVID-19, concluiu o estudo da Mayo Clinic
Mayo Clinic

A inteligência artificial (IA) pode oferecer uma maneira de determinar com precisão se uma pessoa não está infectada com a COVID-19. Um estudo retrospectivo internacional descobriu que a infecção pelo SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19, cria mudanças elétricas sutis no coração. Um eletrocardiograma (ECG) habilitado com IA pode detectar essas alterações e, potencialmente, ser usado como um teste de triagem rápido e confiável para descartar a infecção por COVID-19.

Released: 24-Jun-2021 12:10 PM EDT
妙佑医疗国际(Mayo Clinic)的研究发现,AI赋能的心电图技术有可能迅速排除COVID-19感染
Mayo Clinic

AI (人工智能)有可能提供准确判断一个人未感染COVID-19(2019冠状病毒病)的方法。一项国际回顾性研究发现,如果感染了导致COVID-19的SARS-CoV-2病毒,患者的心脏会产生微妙的电学变化。AI赋能的心电图(EKG)可以检测到这些变化,并有望被用于进行快速、可靠的COVID-19筛查检测,以排除COVID-19感染。

Newswise: 200421_Felgner_3205_sz-2-768x496.jpg
Released: 24-Jun-2021 11:50 AM EDT
UCI Professor Wins Spain’s Prestigious Princess of Asturias Award for Scientific Research
University of California, Irvine

Irvine, Calif., June 24, 2021 — Philip Felgner, Ph.D., professor in residence of physiology & biophysics at the University of California, Irvine, is one of seven scholars worldwide to win Spain’s prestigious Princess of Asturias Award for Technical and Scientific Research in recognition of their contributions to designing COVID-19 vaccines.

Released: 24-Jun-2021 11:00 AM EDT
New protein engineering method could accelerate the discovery of COVID-19 therapeutics
University of Michigan

Discovering and engineering nanobodies with properties suitable for treating human diseases ranging from cancer to COVID-19 is a time-consuming, laborious process.

Newswise: Decoding humans’ survival from coronaviruses
Released: 24-Jun-2021 11:00 AM EDT
Decoding humans’ survival from coronaviruses
University of Adelaide

An international team of researchers co-led by the University of Adelaide and the University of Arizona has analysed the genomes of more than 2,500 modern humans from 26 worldwide populations, to better understand how humans have adapted to historical coronavirus outbreaks.

access_time Embargo lifts in 2 days
Embargo will expire: 29-Jun-2021 4:00 PM EDT Released to reporters: 24-Jun-2021 10:35 AM EDT

A reporter's PressPass is required to access this story until the embargo expires on 29-Jun-2021 4:00 PM EDT The Newswise PressPass gives verified journalists access to embargoed stories. Please log in to complete a presspass application. If you have not yet registered, please Register. When you fill out the registration form, please identify yourself as a reporter in order to advance to the presspass application form.

Newswise: COVIDLockdownSimulations.jpg
Released: 24-Jun-2021 10:00 AM EDT
Pandemic Air Quality Affected By Weather, Not Just Lockdowns
Washington University in St. Louis

Using a diverse set of tools, the lab of Randall Martin shows how the pandemic did – or didn’t – affect levels of particulate matter during COVID lockdowns.

Released: 24-Jun-2021 6:05 AM EDT
Longest known SARS-CoV-2 infection of nearly 300 days successfully treated with new therapy
University of Bristol

An immunocompromised individual with the longest known PCR confirmed case of SARS-CoV-2 infection, lasting more than 290 days, has been successfully treated with two investigational monoclonal antibodies (laboratory engineered antibodies). Clinicians and researchers from the University of Bristol and North Bristol NHS Trust (NBT) worked closely to assess and treat the infection and want to highlight the urgent need for improved access to treatments for such people with persistent SARS-CoV-2 infection.


Showing results

110 of 5872

close
1.38102