Newswise — ROCHESTER, Minnesota — People who use e-cigarettes and test positive for COVID-19 are more likely to experience symptoms of the disease when compared to people who don't inhale e-cigarette vapor, according to new research from the Mayo Clinic .

The study , published in the Journal of Primary Care & Community Health , concludes that people who inhale e-cigarette vapor and test positive for COVID-19 symptoms are more likely to experience symptoms such as headaches, muscle aches , chest pain, nausea and vomiting, diarrhea and loss of smell and taste. In addition, the study finds that people who inhale e-cigarette vapor and also smoke tobacco, and who test positive for COVID-19, complained of difficulty breathing and made more frequent visits to the emergency room when compared to people who do not use tobacco. the electronic cigarette.

“The study was designed to compare the frequency of common symptoms of COVID-19, such as loss of taste and smell, headache, muscle aches, and chest tightness in COVID patients who inhale e-cigarette vapor compared to those with COVID-19. patients were not e-cigarette users,” says David McFadden, MD, an internist at the Mayo Clinic and first author of the study. “We interviewed more than 280 patients who use e-cigarettes with a positive diagnosis for COVID and compared them with 1,445 people of the same age and gender with a positive diagnosis for COVID who do not smoke. All those common COVID symptoms were reported more frequently among people who use e-cigarettes.”

Study participants were at least 18 and tested positive for COVID-19 at testing sites in Minnesota and Wisconsin between March 1, 2020 and February 28, 2021. Data were collected on age, gender, ethnicity, race, symptoms of COVID-19, ER visits and hospitalizations, and lifestyle history such as steam inhalation and smoking.

O uso de cigarros eletrônicos cresceu de forma significativa ao longo da última década, especialmente entre os estudantes de ensino médio e jovens adultos, embora seus efeitos de curto e longo prazo sejam desconhecidos. Embora os estudos não tenham encontrado uma ligação entre o uso de cigarros eletrônicos e a testagem positiva para COVID-19, o estudo da Mayo Clinic encontra uma associação entre a inalação de vapor e a vivência dos sintomas de COVID-19 para as pessoas que testam positivo para a doença.

“Existem muitos estudos que demonstram que o uso de cigarro eletrônico pode estar associado com a inflamação nos pulmões, além de poder causar lesões pulmonares graves em certos usuários, provocando a condição denominada lesão pulmonar associada ao uso de cigarro eletrônico ou inalação de vapores”, afirma Robert Vassallo, M.D., pneumologista e especialista em cuidados críticos da Mayo Clinic e coautor do estudo. “A nossa pesquisa não foi concebida para testar se o uso de cigarro eletrônico aumenta o risco de adquirir a infecção de COVID, mas ela indica claramente que a carga de sintomas nos pacientes com COVID-19 que usam o cigarro eletrônico é maior em relação aos pacientes que não fumam”.

As incertezas em relação aos efeitos na saúde provocados pelo uso do cigarro eletrônico são em parte devido à variedade de dispositivos, ingredientes no líquido vaporizado e uso. Entretanto, o estudo documentou uma diferença significativa na frequência dos sintomas entre quem usava cigarros eletrônicos e foram diagnosticados com COVID-19 e quem não fumava.

O aumento da inflamação do tecido pulmonar provocado pela infecção de COVID-19 e a inflamação induzida pela inalação de vapores podem piorar a probabilidade de inflamação sistêmica, com um aumento associado de sintomas como febre, mialgias, fadiga e dor de cabeça, aponta o estudo.

“Durante uma pandemia com um patógeno respiratório altamente transmissível como o SARS-CoV-2 (o vírus que causa a COVID-19), é altamente recomendável reduzir ou interromper a inalação de vapores e o uso de cigarros eletrônicos e minimizar o potencial de aumento dos sintomas e lesão pulmonar”, afirma o Dr. Vassallo.

O estudo foi parcialmente apoiado pelo Departamento de Medicina, Divisão de Medicina Interna Geral da Mayo Clinic e por um prêmio do Centro de Ciências Clínicas e Translacionais concedido pelo Centro Nacional para o Avanço das Ciências Translacionais.

O Dr. Vassallo relata ter recebido apoio financeiro da Pfizer Inc., Bristol-Myers Squibb Co. e da Sun Pharmaceutical Industries Ltd. para as atividades de pesquisa não relacionadas a este estudo. Os autores não relataram nenhum conflito de interesses.

###

Journalists: Dr. McFadden's English video discussing the study is available here .

About the Mayo Clinic

The Mayo Clinic is a non-profit organization committed to innovation in clinical practice, education and research, providing compassion, knowledge and answers to everyone in need of healing. Visit the Mayo Clinic News Network for more information about the Mayo Clinic.

SEE ORIGINAL STUDY